domingo, 5 de fevereiro de 2012

TRANSTORNOS QUE PREJUDICAM A APRENDIZAGEM

273620-dislexia-3

DISLEXIA

O que é?

A dislexia é uma dificuldade acima do comum, em aprender a ler. É um distúrbio neurofuncional. Isso quer dizer que o funcionamento cerebral depende da ativação integrada e simultânea de diversas redes neuronais para decodificar as informações: no caso, as letras do alfabeto. Quando isso não acontece adequadamente, há uma desordem no caminho das informações, dificultando o processo da decodificação das letras, o que acarreta o comprometimento da escrita. Tem sido relacionada a fatores genéticos, acometendo familiares com problemas fonológicos, mesmo que não apresentem dislexia. Pode se apresentar em crianças saudáveis, inteligentes, com estímulos socioculturais adequados e sem problemas de ordem sensorial ou emocional. Afeta mais meninos que meninas.

CARACTERÍSTICAS:

1. Confusão de letras, sílabas ou palavras que se parecem graficamente: a-o,e-c,f-t,m-n,v-u.

2. Inversão de letras com grafia similar: b/p, d/p, d/q, b/q, b/d, n/u, a/e.

3. Inversões de sílabas: em/me, sol/los, las/sal, par/pra.

4.Soletração defeituosa: lê palavra por palavra, sílaba por sílaba ou reconhece letras isoladamente sem poder ler.

5. Leitura lenta para a idade.

6. Confusão para identificar direita e esquerda.

7. Dificuldades para se orientar com mapas, globos e com o próprio ambiente.

8. Dificuldades em lembrar sequências: letras do alfabeto, dias da semana, meses do ano, horas.

9. Dificuldades com a memória de curto prazo e com a organização.

dislexia_einstein

FAMOSO COM DISLEXIA: ALBERT EINSTEIN

O FÍSICO alemão não falou até os quatro anos de idade; não conseguiu ler até os nove. Tinha raciocínio lento e baixo rendimento escolar. Só conseguiu ser aprovado nos exames de admissão para o colegial depois de passar um ano em um preparatório.

LEONARDO-DA-VINCI

FAMOSO COM DISLEXIA: LEONARDO DA VINCI

Os manuscritos de um dos pintores mais famosos do mundo acusam que ele era portador do transtorno da dislexia. Ele escrevia de trás para frente, um dos traços característicos de disléxicos canhotos.

 

 

FThomas-Edison-55052

FAMOSO COM DISLEXIA: THOMAS EDISON

O inventor da lâmpada incandescente, cientista do século XIX, era tido como mentalmente atrasado pelos professores. Depois de um tempo, passou a ser educado sozinho, pela mãe.

 

Tom-Cruise

FAMOSO COM DISLEXIA: TOM CRUISE

O ator norte-americano sente dificuldades para ler e memorizar. Para decorar seus papéis, ele pede que gravem suas falas e as memoriza com auxílio de um gravador.

PD*10718848

FAMOSA COM DISLEXIA: AGATHA CHRISTIE

Autora de mais de 80 livros, a mais famosa escritora policial de todos os tempos não escrevia seus livros diretamente. Ela ditava as histórias para uma secretária ou usava um gravador.

 

TRATAMENTO:

Psicólogos, fonoaudiólogos e psicopedagogos devem iniciar minuciosa averiguação, chamada de avaliação multidisciplinar e de exclusão. A partir deles, é possível que haja indicação para posterior averiguação por parte de outros profissionais, como neurologistas e oftalmologistas.

CUIDADOS:

NÃO é aconselhável estimular a comparação ou competição com colegas ou irmãos nem corrigí-los diante deles.

NÃO FORCE a criança se ela não estiver disposta a fazer a lição, em um dia ou outro. Estimule-a com outras alternativas mais atrativas.

INÚMERAS correções diante dos erros de uma criança podem desmotivá-la. É importante mostrar em que errou, por que errou e como evitá-los, mas sem exageros. Aponte os erros mais relevantes.

 

 

 

25qvvqw

DISCALCULIA

O que é?

Pessoas  descalcúlicas tem a capacidade matemática de realizar operações aritméticas, cálculo e raciocínio matemático inferior à média esperada para a idade cronológica, capacidade intelectual e nível de escolaridade. Foi mais bem compreendida, ainda em meados dos anos 1970, pelos pesquisadores Dóris Johnson e Myldebust, conforme explica a professora de matemática Lilian Machado.

CARACTERÍSTICAS:

Os autores citados pela professora Lilian mapearam algumas incapacidades atribuídas às pessoas discalcúlicas:

1.Visualizar conjuntos de objetos dentro de um conjunto maior;

2. Conservar a quantidade: não compreendem que um quilo é igual a quatro pacotes de 250 gramas.

3. Sequenciar números: por exemplo, o que vem antes do 11 e depois do 15;

4. Antecessor e sucessor;

5. Classificar números;

6. Compreender os sinais das quatro operações: +,-,/ex:

7. Montar operações;

8. Entender os princípios de medidas;

9. Lembrar as sequências dos passos para realizar as operações matemáticas;

10. Estabelecer correspondência um a um: por exemplo, não consegue relacionar o número de alunos de uma sala à quantidade de carteiras;

11. Contar a partir dos cardinais e ordinais;

TRATAMENTO:

Equipe multidisciplinar pode ajudar a elevar a autoestima do estudante, valorizando atividades e acertos e descobrindo qual é o seu processo de aprendizagem. Jogos ajudam a desenvovler noções de seriação, classificação, habilidades psicomotoras, espaciais e contagem.

CUIDADOS:

Matemática é uma das disciplinas que apresentam maior aversão por parte das crianças. Antes de qualquer julgamento, verifique se não se trata de uma inadaptação ao ensino da escola em que está matriculada.

Não ignore a criança com a dificuldade dela.

Evite ressaltar as dificuldades da criança, diferenciando-a das demais.-

 

cebolinha

DISLALIA

O que é?

É o transtorno de linguagem mais comum em crianças e o mais fácil de ser identificado. Trata-se de um distúrbio da fala, caracterizado pela dificuldade de articulação de palavras: o portador da dislalia pronuncia determinadas palavras de maneira errada, omitindo, trocando, transpondo, distorcendo ou acrescentando fonemas ou sílabas a elas. A dislalia também pode interferir no aprendizado da escrita, tal como ocorre com a fala.

CARACTERÍSTICAS:

Casos clássicos do portador de dislalia são os personagens Cebolinha, da Turma da Mônica, e o Hortelino Troca-Letras, do Looney Tunes, que sempre trocam o “R” (inicial e intervocálico) por “L”. No caso de Hortelino, o “R” final também é afetado.

TRATAMENTO:

É preciso examinar os órgãos da fala e da audição a fim de detectar se a causa da dislalia é orgânica (decorrente da má formação ou alteração dos órgãos da fala e audição), neurológica ou funcional (quando não se encontra qualquer alteração física que possa ser atribuída à dislalia).

CUIDADOS:

A maioria dos casos de dislalia ocorre na primeira infância, quando a criança está aprendendo a falar. Algumas das principais causas decorrem de fatores emocionais, como ciúme de um irmão mais novo que nasceu, separação dos pais ou convivência com pessoas que apresentam problemas de correta pronúncia das palavras (babás ou responsáveis, por exemplo, que dizem “probrema”, “Framengo” etc).

 

hiperativide

TDAH

(Transtorno por Déficit de Atenção e Hiperatividade)

O que é?

Transtorno do desenvolvimento neuropsicológico com influência genética, identificada como malcriada, brigona, baderneira, crianças com TDAH possuem um desnível na capacidade de atenção e regulação motora, além de ter dificuldades para focar ou manter a atenção constante em uma tarefa prolongada, ou pouco estimulante, como assistir às aulas, fazer as tarefas escolares ou ouvir os adultos. Afeta crianças, adolescentes e adultos geralmente inteligentes e criativos.

CARACTERÍSTICAS:

1. Esquecem informações importantes.

2. Dirigem a atenção para outras atividades antes de terminar uma tarefa.

3. Dificuldade em permanecer sentado e seguir ordens e instruções.

4. Manifestam condutas impulsivas, como atravessar a rua sem olhar para os lados, responder antes que se termine de perguntar e não esperar a vez.

TRATAMENTO:

A partir dos três anos, pode ser identificada. Pais, professores e pediatras devem estar adequadamente informados sobre quaisquer sinais que possam indicar o transtorno para detcção precoce.

 

CUIDADOS:

Há crianças desatentas, que não manifestam hiperatividade nem impulsividade.

Nas crianças apenas desatentas, a dificuldade da atenção está relacionada com a velocidade no processamento da informação e com a seleção do estímulo adequado a cada situação. Nas crianças hiperativas, a dificuldade da atenção está relacionada com a regulação da atividade motora e da inibição dos estímulos irrelevantes. Dessa forma, têm dificuldades também para focar e manter constante a atenção no estímulo adequado.

Sem a psicoterapia

adequada, agregam-se ao TDAH outros transtornos mentais, de delinquência, condutas de risco, depressão e abuso de substância ilícitas.

 

muestrasescrituras2

DISGRAFIA:

O que é?

Alteração na escrita normalmente ligada a problemas perceptivo-motores. Quase sempre, faltam aos dísgrafos coordenação vísuo-motora para que possam realizar movimentos precisos e finos, que exijam o desenho gráfico das letras. Há também ausência de certo desenvolvimento ao nível de linguagem, para compreender o paralelismo entre o simbolismo da linguagem oral e da linguagem escrita; e ao nível da percepção, que possibilita a discriminação e a realização dos caracteres em uma situação espacial determinada, como cada letra dentro da palavra, das palavras na linha e do conjunto na folha de papel.

 

CARACTERÍSTICAS:

A escrita disgráfica é identificada por meio de algumas manifestações:

1. traços pouco precisos;

2. Falta de pressão com debilidade de traços;

3. Traços muito fortes que vinquem no papel;

4. Grafismos não diferenciados nem na forma nem no tamanho;

5. Lentidão na escrita;

6. Desorganização na folha, por não possuir orientação espacial;

7. Espaço irregular entre linhas, palavras e letras;

8. Não consegue ligar as letras de forma adequada com espaçamento regular.

 

TRATAMENTO:

O tratamento requer uma estimulação linguística global e um atendimento individualizado, complementar à escola.

CUIDADOS:

Evite repreender muito a criança.

Reforce o aluno de forma positiva sempre que conseguir realizar uma conquista.

Dê mais ênfase à expressão oral, na avaliação escolar.

 

img818

DISORTOGRAFIA:

O que é?

Não necessariamente disgráfica, consiste em uma escrita com numerosos erros. Manifesta-se logo que se tenham adquiridos os mecanismos da leitura e da escrita.

CARACTERÍSTICAS:

1.Troca de letras que se parecem sonoramente: faca/vaca, chinelo/jinelo, porta/borta.

2. Confusão de sílabas como: encontraram/encontrarão.

3. Adições: ventitilador.

4. Omissões: cadeira/cadera, prato/pato.

5. Fragmentações: en saiar, a noitecer.

6. Inversões: pipoca/picoca.

7. Junções: No diaseguinte, sairei maistarde.

 

TRATAMENTO:

É interessante estimular a memória visual por meio de quadros com letras do alfabeto, números e famílias silábicas.

CUIDADOS:

Não adianta pedir para que a criança repita diversas vezes a mesma palavra. É preciso auxiliá-la, mas sem repressão.

2 comentários:

  1. Resumo bom e de fácil entendimento. obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Resumo muito bom e de fácil entendimento. Obrigada.

    ResponderExcluir